+55 51 98682-6511
susana@susanaelias.com.br

Legislação e Microbiologia Preditiva

Legislação e Microbiologia Preditiva

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) revogou trechos da Portaria 210/1998 (Regulamento Técnico da Inspeção Tecnológica e Higiênico-Sanitária de Carne de Aves), incluindo o uso de Microbiologia Preditiva, por meio da Portaria 74 de 07/05/2019. Neste post, analisaremos o mercado de aves no Brasil.

Conhecendo o Mercado de Aves

A fim de promover uma melhor compreensão do tema, o mercado de carne de aves, no Brasil, será dividido em 3 seguimentos: carne de frango, carne de peru e carne de pato e outras aves.

Carne de Frango

O Brasil se destaca no cenário internacional como grande produtor e exportador de produtos agropecuários. O pais é líder na exportação mundial de frango e alcançou uma produção recorde de frango, nos últimos anos. Essa produção variou de 9,34 a 13,14 milhões de toneladas entre 2006-2018, sendo que o ano em que ocorreu a maior produção foi 2015.

Atualmente, o país é o segundo maior produtor de carne de frango (o primeiro lugar é o Estados Unidos da América), produzindo 12,8 milhões de toneladas e ocupa o primeiro lugar nas exportações mundiais, sendo responsável por 35,2% delas.

As exportações brasileiras de carne de frango no período de 2004 a 2018, variaram de 2.595 a 8.253 mil toneladas, sendo que o ano de maior exportação foi o de 2011. Porém, o ano de maior receita foi o de 2016, alcançando 4.384 milhões de dólares americanos.

Os principais estados exportadores de carne de frango, em 2018, localizam-se na região sul do Brasil, respondendo por 78,41% do total. A distribuição dos produtos exportados, por tipo é: 66% cortes de frango; 27% inteiros; 3% industrializados e 2% salgados e embutidos.

Além da exportação, também existe a grande demanda local por carne de frango, assim 68,1% da produção nacional é consumida pelo mercado interno.

Esse consumo per capita de carne de frango, no Brasil, variou de 37,02 a 47,38 kg/habitante, no período de 2007 a 2018, sendo que o maior consumo foi registrado em 2011.

Carne de Peru

A produção brasileira de carne de peru variou entre 181 a 442 mil toneladas de 2010 a 2018. Desse total produzido a maior parte foi para o mercado interno, aproximadamente, 60%.

As exportações brasileiras de carne de peru no período de 2004 a 2018, variaram de 148 a 557 mil toneladas, sendo que o ano de maior exportação foi o de 2008. Nesse mesmo ano de 2008 a receita alcançou 204 milhões de dólares americanos.

As exportações brasileiras de carne de peru por tipo de produto em 2018 foram: 84,36% de cortes de peru; 15,28% de perus industrializados e apenas 0,36% de perus inteiros. Os principais estados exportadores de carne de peru, em 2018, localizam-se na região sul do Brasil, respondendo por 93,41% do total.

Carne de Pato e Outras Aves

As exportações brasileiras de carne de pato e outras aves no período de 2004 a 2018, variaram de 1.648 a 12.835 toneladas, sendo que o ano de maior exportação foi o de 2014. Nesse mesmo ano de 2014 a receita alcançou 9.460 mil dólares americanos.

A distribuição das exportações brasileiras de carne de pato e outras aves por produto, em 2018, foi: 89,65% de aves inteiras; 10,31% de cortes de aves e apenas 0,04% de aves industrializados. O principal estado exportador desses tipos de carne, em 2018, foi Santa Catarina, respondendo por 98,99% do total exportado pelo país.

Continua!

Dúvidas, sugestões, contribuições… Deixe aqui seu comentário!

Referências

  • Portaria no 210, de 10/11/1998
  • Portaria no 74, de 07/05/2019
  • https://www.gov.br/agricultura/pt-br (site do MAPA)
  • http://abpa-br.org (site da Associação Brasileira de Proteína Animal)

 

Nenhum comentário

Adicione seu comentário